Como reduzir gastos aumentando a eficiência operacional na indústria

Como garantir altos índices de qualidade na indústria?
22 de agosto de 2019
Quer resolver o alto custo com a manutenção da sua indústria?
3 de outubro de 2019

A busca pela eficiência operacional tem sido constante para gestores que desejam tornar seus negócios ainda mais competitivos e garantir uma participação mais significativa no mercado em que atuam.

É comum ouvirmos expressões como “fazer o mesmo com menos”, “fazer mais com o que temos” ou até “fazer mais com menos”. Entretanto, a maioria dos empresários tomam atitudes que não vão ao encontro dessas expectativas, buscando reduzir custos com o corte de mão-de-obra ou de outros recursos, sem se atentar para a real necessidade de modificar os seus processos operacionais.

 

O que é eficiência operacional?

De maneira ampla, podemos dizer que a eficiência operacional expressa à relação entre o resultado obtido com uma operação ou atividade e o custo ou o esforço empregado nesse processo. Não importa o segmento, atuação, setor ou área que você está analisando, desde as funções gerenciais até as operacionais – a eficiência operacional é extremamente importante e capaz de promover um aumento significativo na sua produtividade e também no seu ganho de competitividade.

Muitos empresários e gestores acreditam que, se as suas indústrias estão atingindo as metas propostas, então não há com o que se preocupar, porém isso não é verdade, já que é possível bater as metas e ainda assim não ter uma eficiência operacional.

Por exemplo, se a indústria não cuida adequadamente do seu estoque, pode estar perdendo insumos importantes. Da mesma forma, a falta de planejamento no chão de fábrica pode incorrer em perdas de energia elétrica ou do tempo de produção – itens que impactam negativamente na eficiência operacional.

 

Por que eu devo me preocupar com a eficiência operacional?

A eficiência operacional está diretamente ligada à redução de custos da sua operação! Quer um exemplo?

É possível que uma indústria consiga produzir cerca de R$ 100 mil todos os meses em produtos, atingindo as metas estipuladas.  Porém, ao mesmo tempo, sua falta de atenção ao estoque pode gerar um desperdício de R$ 40 mil de matéria prima. O layout problemático e o uso de equipamentos antigos pode fazer com que ela tenha de arcar com mais R$ 20 mil de horas-extras aos seus funcionários. Pode ser ainda que a indústria sofra com um maquinário quebrado e deixe de ganhar mais R$ 100 mil devido a falhas e paradas de máquinas.

Neste caso, essa é uma indústria eficaz – já que consegue atingir as metas, mas que não apresenta eficiência operacional, porque tem pouca produtividade real e o seu lucro acaba sendo menor do que a média devido aos gastos mal planejados.

 

Como faço para aumentar a eficiência operacional da minha indústria?

O primeiro passo é sempre analisar adequadamente o seu negócio, buscando descobrir quais são os pontos da sua operação que estão gerando custos elevados. Em seguida, avalie se esses custos poderiam ser reduzidos de alguma maneira.

Não pense apenas no desperdício de dinheiro, amplie a sua visão e analise também o desperdício de tempo (com horas-extras desnecessárias ou funcionários mal aproveitados), máquinas paradas ou com altos custos de manutenção, matéria-prima estragada ou em más condições de uso devido a problemas de gerenciamento de estoque, entre outros.

No momento de fazer essa análise, como dissemos, muitos gestores acreditam que cortar pela metade o número de funcionários é uma ótima maneira de alcançar a eficiência operacional – mas esse não é o único caminho e pode não ser o mais indicado.

Na verdade, essa ação pode até mesmo refletir de forma negativa na sua eficácia, prejudicando ainda mais a sua produtividade. Assim, ao invés de demitir seus colaboradores, pense se não existem maneiras de aproveitá-los melhor, modificando o turno, o setor ou a função.

 

  • Busque otimizar a sua produção
    Muitas indústrias estão procurando produzir lotes menores ou trabalhar segundo a demanda, reduzindo os custos e oferecendo um produto final mais personalizado e de acordo com as exigências dos consumidores. Isso é o que chamamos de produção “just in time” e, apesar de ser um pouco mais trabalhosa para a implementação, é responsável por trazer resultados mais promissores em longo prazo, sendo inclusive apontado por especialistas como uma tendência para os próximos anos.

 

  • Cuide adequadamente do seu estoque
    Modernizar a gestão do estoque é uma ótima maneira de conseguir melhorar a sua eficiência operacional, com sistemas integrados aos demais setores e com tecnologia RFID que faz a leitura automática da quantidade de itens em estoque, do estado e da validade da matéria-prima. Essa troca de informações mais rápida e precisa torna mais efetivo também o seu setor de compras, priorizando o que é necessário e evitando as perdas.

 

  • Invista em tecnologia para seus equipamentos
    Maquinário parado é, obviamente, uma perda significativa para a sua produção. Investir em tecnologia é uma forma de resolver esse problema, com o uso da automação industrial e de sensores inteligentes capazes de entender o funcionamento da sua máquina e emitir relatórios precisos sobre o seu estado, indicando quando serão necessárias manutenções e as formas adequadas de uso para evitar problemas.

 

Já está pensando em como transformar esse conteúdo em ações na sua indústria?
A PAHC é especialista em Automação Industrial, atuando no mercado desde o ano 2000. Fornecemos soluções completas para a infra-estrutura em diversos segmentos, utilizando equipamentos das principais marcas do mercado, com estoque local, atendimento diferenciado e para todas as etapas do projeto, desde a análise até a sua concepção.
Saiba como um sistema de automação industrial pode otimizar os resultados da sua empresa! Clique aqui e fale com um de nossos especialistas ou antes de entrar em contato, conheça nossas soluções em automação industrial clicando aqui!